ORIENTAÇÃO DOS CONSUMIDORES NO PROCON MUNICIPAL

Diário Oficial do Estado de São Paulo – Seção 1

Volume 127 • Número 222 • São Paulo, quinta-feira, 30 de novembro de 2017

 

SECRETARIA DE JUSTIÇA E DEFESA DA CIDADANIA

 

FUNDAÇÃO DE PROTEÇÃO E DEFESA DO CONSUMIDOR

 

Portaria Normativa Procon - 50, de 29-11-2017

 

Revoga a Portaria Normativa 28, de 12-12-2008 e dispõe sobre os procedimentos para a oficialização, perante a Fundação Procon/SP, do Dirigente do órgão municipal de defesa do consumidor conveniado, bem como a obrigatoriedade da participação no curso básico de atendimento dos Dirigentes, Servidores e Estagiários dos órgãos municipais de defesa do consumidor conveniados com a Fundação Procon / SP, e dá outras providências.

 

O Diretor Executivo da Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor - PROCON/SP,

Considerando a Lei 9.192, de 23/11/95, regulamentada pelo Decreto 41.170 de 23-09-1996, assim como o Decreto 41.788 de 15/05/97, referente aos termos do convênio entre a Fundação PROCON /SP e as Prefeituras do Estado de São Paulo, que tem como objetivo estabelecer o Programa de Municipalização de Proteção e Defesa do consumidor;

Considerando a obrigatoriedade do Município em selecionar os servidores destinados a capacitação técnica ministrado pela Fundação PROCON/SP;

Considerando que o referido convênio prevê a obrigação da Fundação PROCON/SP em prestar suporte material e técnico aos Procons Municipais;

Considerando que uma das formas de prestar este suporte é capacitar os servidores municipais mediante realização de cursos técnicos, palestras, reuniões e demais eventos técnicos;

Considerando que pelos termos do convênio o Município tem o dever de propiciar aos dirigentes, servidores e estagiários municipais as condições para a participação em cursos, reuniões e demais atividades promovidas pela Fundação PROCON/SP, resolve:

Artigo 1º - A oficialização do Dirigente do Procon Municipal perante a Fundação Procon/SP, bem como a capacitação dos dirigentes, servidores e estagiários municipais designados pela Prefeitura para o exercício das atividades de atendimento e orientação dos consumidores no Procon Municipal, deverá ser realizada nos termos desta portaria.

Artigo 2º - São considerados requisitos para a oficialização do Dirigente do Procon Municipal perante a Fundação Procon- -SP:

I) Apresentação de ofício do Prefeito Municipal ou Secretário da pasta à qual o Procon Municipal esteja subordinado, designando-o como responsável pelo órgão;

II) Participação no Curso Básico de Atendimento ministrado pela Fundação Procon-SP e demais eventos ou capacitações técnicas promovidos pela mesma.

Artigo 3º - O Curso Básico de Atendimento será realizado pela Diretoria de Relações Institucionais da Fundação Procon/SP, ministrado na sede desta ou em municípios do Estado de São Paulo, a critério da Fundação Procon/SP, e será oferecido pelo menos (04) quatro vezes ao ano.

Artigo 4º - O Curso Básico de Atendimento ministrado na sede da Fundação Procon/SP terá carga horária de 32 horas mínima e o ministrado nos municípios do Estado de SP terá carga horária de 25 horas.

Artigo 5º - A abertura das inscrições para o Curso Básico de Atendimento será informada aos órgãos conveniados através de ofício encaminhado por e-mail, publicado no sítio da Fundação Procon na internet, em local de acesso restrito aos Procons Municipais, chamado “Espaço Restrito”, ou outro meio de comunicação que a Fundação Procon-SP entender conveniente.

I – A solicitação de inscrição deverá ser encaminhada por e-mail à Diretoria de Relações Institucionais desta Fundação Procon – SP.

II – O encaminhamento da solicitação não garante a inscrição no curso, em virtude do numero limitado de vagas.

III - Havendo mais interessados dos que o número de vagas, a Fundação Procon/SP reserva-se o direito de limitar o número de participantes de cada Procon Municipal.

IV – Ao ser confirmada a inscrição, a Fundação Procon/SP encaminhará ao Procon Municipal, por e-mail, as apostilas e demais formulários que serão utilizados no curso.

Artigo 6º - O participante deverá apresentar-se, no primeiro dia do curso, munido das apostilas impressas e demais formulários de que trata o item IV do art. 5º.

I – Os participante s deverão trazer o material para uso individual, não sendo permitido o compartilhamento do mesmo.

Artigo 7º - A aprovação no Curso Básico de Atendimento compreende a presença do dirigente, servidor e estagiário municipal em 90% da carga horária e realização da avaliação escrita, tendo como nota igual ou superior a 07 (sete).

Artigo 8º - A Diretoria de Relações Institucionais informará através de ofício à Prefeitura Municipal, signatária do convênio, e ao Procon Municipal, o resultado da avaliação do dirigente, servidor e estagiário.

Artigo 9º - A Fundação PROCON/SP recomendará à Prefeitura que o Dirigente, Servidor ou Estagiário que obtiver avaliação abaixo da média estabelecida na presente portaria refaça o Curso Básico de Atendimento.

Artigo 10 - A Fundação Procon/SP enviará aos participantes, por e-mail, o Certificado de Participação no Curso Básico de Atendimento, contendo a carga horária do curso.

Artigo 11 - A aprovação no Curso Básico de Atendimento é requisito obrigatório para a participação no Curso de Formação de Agentes Municipais de Fiscalização, na forma do parágrafo único do art. 3º da Portaria Normativa Procon nr. 49, de 26-05-2017.

Artigo 12 - Para a execução e aperfeiçoamento das atividades de atendimento e orientação, é necessário que o Dirigente, os servidores e estagiários do PROCON Municipal, compareçam às reuniões, cursos e eventos técnicos, bem como observem as orientações técnicas e os procedimentos adotados pela Fundação PROCON/ SP, possibilitando assim a realização e o desenvolvimento do programa de defesa do consumidor, objeto do referido convênio, bem como fortalecimento do sistema municipal e estadual de defesa do consumidor.

Artigo 13 - Esta portaria entrará em vigor na data da sua publicação.


© 2012. Todos os direitos reservados. Sincomercio Lins