Dicas aos lojistas para comprar e vender bem.

ORIENTAÇÃO SINCOMÉRCIO - Dicas aos lojistas para comprar e vender bem

ORIENTAÇÃO SINCOMÉRCIO
Dicas aos lojistas para comprar e vender bem

Preço, qualidade, quantidade e condições de pagamento são quesitos que devem ser corretamente negociados. Comprar bem aumenta a rentabilidade da empresa.
Conseguir um bom fornecimento de produtos e serviços é essencial para manter o negócio competitivo e lucrativo, podendo, assim, oferecer as melhores condições de vendas aos clientes.
É bom lembrar que a atividade de compras na empresa não se resume somente à aquisição de mercadorias, produtos ou serviços. Comprar significa também planejar, pesquisar, elaborar e acompanhar pedidos, cobrar a entrega e receber as mercadorias para a manutenção, funcionamento e expansão do empreendimento.
Em algumas empresas, entretanto, não é dada a devida importância a essa atividade, deixando-a em segundo plano. Como consequência, perdem vendas pela inexistência da mercadoria ou de atrasos na sua entrega ou, então, compram em excesso, comprometendo a situação financeira da empresa.
Todo lojista que se preza é intrinsecamente um nato consumidor comercial e/ou pessoal, ou seja, conhece todos os meandros das necessidades de uma negociação que o deixam satisfeito e, principalmente, com vontade de continuar sendo cliente do estabelecimento. Então não é errado dizer: que o melhor consultor para o lojista é o próprio lojista.
Listamos alguns fatores que fazem com que qualquer consumidor sinta-se bem atendido e logo se torne um cliente contumaz.

Informações claras e objetivas
Todo consumidor se sente mais seguro e respeitado quando consegue facilmente encontrar o que procura, não sente que existam informações escondidas. É importante que todas as informações pertinentes ao negócio estejam dispostas para criar um ambiente confiável.

Canais de atendimentos rápidos e diretos
Quando mais canais de atendimentos, como, por exemplo, telefones, bate-papo online, e-mails, trará ao consumidor tranquilidade na hora de sanar suas dúvidas antes de executar a compra.

Preços competitivos
O preço não é um fator único e diferencial na concretização da venda, porém se estiver muito acima dos padrões de mercado fará com que o cliente, mesmo sendo assíduo da loja, desista da compra, pois o fator preço tem grande peso na decisão de compra.

Condições especiais
Oferecer sempre condições mais do que especiais faz com que os consumidores possam se aproveitar dessas situações para alcançar seus desejos de consumos e, ao mesmo tempo, aumentar suas experiências de compra.

Sentimento de cliente importante

Durante o processo de compra, o consumidor quer se sentir um cliente especial, porque decidiu gastar o seu dinheiro na loja e espera que receba a melhor atenção possível para que sua experiência de compra seja espetacular. Assim ele se tornará um cliente fiel e também um propagandista da loja sem custo algum e com o peso da sua divulgação muito mais convincente que qualquer propaganda paga.


Para acompanhar as atividades do Sincomércio e requerer serviços, os empresários e interessados podem entrar em contato pelo telefone 3271-3190 ou acessar o site do Sincomércio (www.sincomercio.net). 

SEXTA-FEIRA, 14 DE AGOSTO DE 2015

ORIENTAÇÃO SINCOMÉRCIO

13 DICAS PARA ATRAIR O CONSUMIDOR EM TEMPOS DE CRISE

Não dá para ignorar: os consumidores não são mais os mesmos. Perderam aquela ânsia de comprar dos tempos de bonança. E, quando entram em uma loja, abrem a carteira com parcimônia. De acordo com a pesquisa 'A crise no mundo', realizada pelo Ibope em parceria com a rede World Wide Independent Network of Market Research, 52% da população de 25 países estudados, entre eles, o Brasil, já diminuíram suas despesas com vestuário, calçados e acessórios, 48% deixaram de comprar móveis e eletrodomésticos e o mesmo percentual tem ido menos ao cinema, shows e restaurantes.
Para se adaptar ao novo comportamento do consumidor, não basta seguir a tradicional cartilha do varejo. É preciso fazer mais e melhor. Transformar a venda em uma experiência de compra. Comunicar-se de forma objetiva e personalizada com o público-alvo. Lançar mão da tecnologia. Sem, é claro, descuidar do atendimento primoroso.

Veja as dicas:

1>>>CHAMARIZ
Promova ações de relacionamento, de entretenimento, faça eventos temáticos, chame o cliente para dentro da loja;

2>>>ABAIXO A OSTENTAÇÃO
O uso de materiais sustentáveis e de custo relativamente baixo é muito bem-vindo neste momento. O ideal é que a mudança de conceito seja pensada para fortalecer o posicionamento da marca - e que venha com toques de inovação e tecnologia;

3>>>O HUMOR SEMPRE VENCE
Uma proposta de marketing bem-humorada, no mínimo, chama a atenção. Ainda mais quando o mundo vive um momento de grande instabilidade. O caminho é apostar nas cores e em um eficiente projeto gráfico que pode ser traduzido, por exemplo, em cartazes ou adesivos aplicados nas paredes e no piso da loja.

4>>>PODE PEGAR
Se o cliente está reticente, que tal eliminar as barreiras de acesso à loja? Diga 'não' aos vendedores com ar de superioridade, aos balcões e, se for o caso, até à porta de entrada.

5>>>MANEQUINS DINÂMICOS
Sem movimento e atitude, uma vitrine perde toda a graça. Para fazer diferente, porém, não basta trocar a roupa do manequim. Este precisa transmitir um estilo. Vale usar adesivos que simulem expressões e adotar peças articuladas, que possam ganhar novas poses. Sem criatividade não há como chamar a atenção do consumidor;

6>>>COMUNICAÇÃO DIRETA
A loja deve usar a linguagem e os ícones de identificação dos produtos e setores de acordo com o perfil dos clientes que atende. É preciso adotar signos que eles reconheçam como reais. Não basta ser apenas bonito, deve ser eficiente. Uma boa saída é optar pelos mesmos ícones adotados no computador, reconhecidos por todos os consumidores;

7>>>LUGAR INCOMUM
Uma forma de realçar o caráter de novidade de uma loja é mudar a posição dos produtos mais de uma vez na semana. Dá para surpreender com atitudes triviais, como inverter a mesa de apresentação da linha masculina com a feminina e substituir a tradicional oferta por grade de tamanho pela proposta de agrupamento por cores. Reposicionar as araras e até mesmo os manequins, caso eles marquem presença além da vitrine, também é uma conduta interessante;

8>>>VISUAL LIMPO
Lojas lotadas de cartazes não funcionam mais. O segredo é destacar apenas a informação relevante, a fim de chamar a atenção do consumidor. Pode-se destacar, por exemplo, a oferta de kits promocionais (como 'leve três e pague dois') e descontos especiais para portadores de cartão fidelidade;

9>>>EXPOSIÇÃO EFICAZ
As gôndolas e prateleiras não podem mais parecer simples expositores de produtos, devem se transformar em um espaço de experiência visual. A ideia é criar ondas de movimento, por meio da combinação de embalagens maiores e menores, da aposta no degradê de cores e do jogo das formas, por exemplo;

10>>>MAIS POR MENOS
Entregue ao consumidor mais pelo mesmo preço que ele costumava pagar e crie opções mais econômicas;

11>>>PLANO B
Crie uma nova linha de produtos mais em conta para atender o seu próprio consumidor, disposto a gastar menos, e para conquistar outras fatias de mercado;

12>>>SOLUÇÃO COMPLETA
Hoje o cliente não busca um produto, ele espera resolver um problema, seja o jantar do fim de semana ou o traje completo da próxima balada. Os varejistas podem aproveitar o conceito para fazer a chamada venda cruzada: no mesmo lugar em que está o macarrão também podem ser oferecidos o molho de tomate e o queijo ralado. A receita vale para todas as categorias, mas principalmente para moda, beleza e decoração;

13>>>PÓS-VENDA

Mais do que em qualquer outro momento, hoje um pós-venda feito com eficiência e inteligência ajuda a fidelizar o cliente e a construir o seu histórico de consumo. Mas é preciso ter cuidado para não invadir a privacidade das pessoas e nem importuná-las com um tratamento mais íntimo. Quanto mais profissional, melhor.

© 2012. Todos os direitos reservados. Sincomercio Lins